“Um Beijo em Franz Kafka” mergulha na obra do tcheco para falar sobre amizade e refletir sobre a realização artística

Por Renata Magalhães.

Difícil não associar imediatamente Franz Kafka à sua mais famosa obra, “A Metamorfose”. Nada mal, considerando que a história se tornou um clássico e mudou a literatura ocidental de forma definitiva. Publicado em 1915, o clássico narra a conhecida história de um homem, Gregor Samsa, que acorda um dia na pele de um monstruoso inseto. O que nem todos sabem é que este poderia ter sido o único livro publicado pelo escritor tcheco, não fosse uma desobediência crucial por parte de seu melhor amigo, Max Brod.

É a partir desta história real que o espetáculo “Um Beijo em Franz Kafka” se desenvolve. Sérgio Roveri assina o texto inédito sobre o encontro vivido entre os dois autores dias antes de Kafka ser internado em um sanatório de Kierling, na Áustria. Na ocasião, ele reforça a incoerente tarefa confiada ao colega tempos antes: em uma carta, pediu para que todo o acervo de suas escritas, originais e inéditas, fosse queimado logo após sua morte.

“Nosso objetivo foi descobrir uma maneira inusitada para falar sobre Kafka sem recorrer a algum de seus livros. Descobrimos essa história curiosa de amizade e decidimos retratá-la em uma tarde, quando os dois travam uma acalorada discussão sobre a vida, a arte, os amores e a literatura”, lembra Roveri, convidado pelo diretor Eduardo Figueiredo para o projeto.

hozizontal_1024x768_1

FOTO: Priscila Prade.

O elenco é composto por Maurício Machado e Anderson Di Rizzi, acompanhados em cena pelo bailarino Thiago Pach – em segundo plano e sob influência da música ao vivo interpretada por Ricardo Pesce no piano e no acordeon, ele dá vida não só aos personagens de Kafka, como também aos seus mais internos pensamentos. Depois de indicações a prêmios e uma temporada de sucesso em São Paulo, no Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (Masp), a produção chega ao Rio para uma temporada no Teatro Maison de France. 

“Se uma vida é, de fato, pouca para se usufruir de todos os gênios da literatura mundial, temos que tentar absorver ao menos um pouco de cada. E Kafka está no mais alto posto do panteão dos maiores artistas de todos os tempos”, elogia Machado, que interpreta o escritor no palco.

FOTO: Priscila Prade.

FOTO: Priscila Prade.

Com 70 minutos de duração, a montagem aborda o valor da amizade e busca desmistificar a imagem sombria de Franz Kafka, que se tornou um dos maiores escritores do século XX quando Brod providenciou a sua publicação. Por consequência, se tornou influência para nomes como Gabriel García Márquez, Jean-Paul Sartre, Albert Camus, Saramago, Mario Vargas Llosa, Ionesco, entre outros.

UM BEIJO EM FRANZ KAFKA

Teatro Maison de France
Avenida Presidente Antônio Carlos, 58 – Centro
Telefone: (21) 2544-2533

Sextas e sábados, 20h; Domingos, 18h30

R$ 60,00 a R$ 80,00

Lista amiga no QueroIrAoTeatro.com.br: R$ 30 a R$ 35

Classificação: 16 anos
Duração: 70 minutos
De 07 de junho a 28 de julho

Comente via Facebook