“FALANDO FRANGAMENTE”: O showman, Aloísio de Abreu, em sua melhor forma.

Em “Falando Frangamente”, em cartaz no intimíssimo Teatro Rogério Cardoso, no Porão da Casa de Cultura Laura Alvim, em Ipanema, Aloísio de Abreu abre todas as caixas onde guarda seus diversos talentos e junta tudo em um saborosíssimo “buffet de humor a kilo”. O sortido cardápio escrito em um quadro negro inclui temas como filosofia, cirurgia plástica, sexo, dieta e língua portuguesa, mas engana-se quem pensa que apenas serão contadas historinhas engraçadas com estes temas. Vale lembrar que Aloísio de Abreu é dramaturgo (ele é o autor do musical “Cazuza – Pro Dia Nascer Feliz”, “Intimidades” I e II e do blockbuster “Subversões”) e, como tal, aprofunda-se, vai além do óbvio. Da mesma forma que, para um diretor de Teatro, só vale a pena remontar um clássico se sua visão for algo além do que já foi mostrado, em “Falando Frangamente”, Aloísio nos dá um novo e interessantíssimo olhar sobre todos estes temas já explorados pela comédia. Seu prisma peculiar, ora leve, ora ácido, ora poesia, ora chanchada, garantem o banquete da plateia. Abreu canta, dança, dubla objetos, faz gargalhar e também emociona. Tudo longe do humor indigesto. O espectador passeia por um terreno, arrisco-me a dizer, nunca antes caminhado.

Falando-Frangamente

“FALANDO FRAGAMENTE”: últimas duas apresentações no Porão da Casa de Cultura Laura Alvim.

Um grande mérito do espetáculo é sua leveza. Não é humor cabeça, para letrados. Nem Aloísio é um ator-processo. Não. É papo reto, para gargalhar mesmo. Às vezes, a inteligência de uma comédia afasta-a do grande público. Não é o que se vê aqui. “Falando Frangamente” é inteligente, faz pensar e também tem grande potencial para lotar uma casa de show. Essa combinação é por muitos almejada mas poucos a conseguem.

Em tempos onde humoristas se copiam em suas fórmulas, trejeitos, inflexões e gírias, “Falando Frangamente” surge como um bálsamo vigoroso, carregado de ineditismo, originalidade e humor de primeira categoria. Valem aplausos também para a divertida participação do DJ LC Ambient, para a direção de Ricardo Kosovski, outro craque do humor e para a direção musical de André Poyart.

Quer um conselho? Corra para o Teatro e divirta-se, o espetáculo só tem mais duas apresentações e há poucos lugares no porão da Casa de Cultura Laura Alvim.

“FALANDO FRANGAMENTE”

Texto e atuação: Aloísio de Abreu.

Direção: Ricardo Kosovski.

Teatro Rogério Cardoso (Porão da Casa de Cultura Laura Alvim)

INGRESSOS: R$ 30 (inteira) / R$ 15 (meia)

5a feira, às 21h.

Somente até o dia 27/4!

Comente via Facebook